A soma das penas máximas dos crimes pode chegar a 10 anos de reclusão e multa. PF cumpre apreende celulares de investigados por crimes de abuso e exploração infantojuvenil

PF apreende celulares de investigados por crimes de abuso e exploração infantojuvenil  -

 

A Polícia Federal de Jales (SP) apreendeu celulares na casa de investigados da 6ª fase da operação Anjo Dourado, que tem como foco reprimir a prática de crimes de abuso e exploração sexual infantojuvenil pela internet.



Segundo a PRF, os dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça foram cumpridos na manhã desta terça-feira (18/6). O objetivo foi apreender aparelhos eletrônicos como celulares, computadores e mídias com arquivos de informática que possam conter vídeos e/ou imagens armazenados ou que foram disponibilizados (transmitidos) na Internet, relacionados à prática de crimes de exploração e abuso sexual contra crianças e adolescentes, além de outros elementos de prova.

Os materiais apreendidos passarão por perícia.

A investigação busca esclarecer a prática de crimes dos artigos 241-A e 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), os quais são praticados por quem oferece, troca, disponibiliza, transmite, distribui, publica ou divulga por qualquer meio, e por quem adquire, possui ou armazena fotografias, vídeos ou outras formas de registros que contenham cenas de sexo explícito ou pornografia envolvendo crianças ou adolescentes.

A soma das penas máximas dos crimes pode chegar a 10 anos de reclusão e multa. Além disso, com o advento da Lei 14.811, de 12 de janeiro de 2024, o crime do art. 241-B do ECA passou a ser considerado crime hediondo.

As investigações vão prosseguir com a missão de identificar e prender criminosos que atuam nesse tipo de crime.

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

COMENTÁRIOS

Comente

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Newsletter